Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Festas’ Category

>Hello folks!

Hoje quero falar um pouco da vida… da minha vida simples (não é a blogagem.. rs).

Minha gripe foi para o beleléu, como bem sabem. Gostei da definição da Samara quando se referiu a gripe como doença de rico.. hahahahahahahaha… pode ser, não é? Afinal a gente fica num dengo chato, inconveniente, sem conseguir fazer o trivial, dependendo de alguém pra fazer um almoço, levar o filho pro colégio, etc. Varrer casa? Nem pensar! Lavar louças? Pior ainda! E mesmo sendo difícil esse tipo de vírus me pegar, quando pega, meus amigos… nem lhes conto! A sinusite vem chegando como um tapa na cara de mão aberta!

O bom é que recuperada pude ir à festa da família no colégio do filhote. É o primeiro evento que participamos na nova escola e foi fantástico. Não vou postar fotos porque nenhuma saiu legal. O tema deste ano foi “Minha Família é Super Star”, onde houve um desfile dos alunos e seus pais todos fantasiados com algum item desses engraçados que se usa em carnaval. Vi de tudo! Chapéus loucos e coloridos, muitos marabus, óculos de vários formatos, perucas, anteninhas… enfim… a maioria dos pais e parentes que estavam presentes entraram naquele clima de total alto astral.

Eu e Natan não desfilamos. Ele não quis! Aliás, ele nunca quer participar de nada do tipo, acha que é “pagar mico” e eu também não forço. Afinal, se ele não topar por livre e espontânea vontade, não é justo força-lo a se sentir mal em público.
Fizeram até concurso para a família mais animada e os vencedores voltaram para casa com algumas delícias culinárias (bolos, bombons, etc.).

Em seguida serviram um lanche delicioso. Tudo bem saudável e natural. Fiquei feliz por não ter refrigerantes e a opção foram sucos de vários sabores, todos deliciosos. Até cafezinho teve! Serviram cachorro-quente, sanduíches, bolos variados, biscoitinhos, canjica para nos aquecer do friozinho. Tudo feito com muito carinho e atenção para receber as famílias dos alunos.

O professor de Educação Física realizou brincadeiras com os pais dos alunos e, sempre nessas horas (graças a deus) o Natan escolhe o pai. Agora imaginem um cara alto, forte, de cabelos compridos, cavanhaque, brincando com outros pais e mães no meio da quadra da escola com uma bola de aniversário amarrada em um dos tornozelos tentando estourar a bola dos outros participantes. Ninguém chegava perto dele com medo de ser massacrado!!! kkkkkk… E coitado do Fabio… cheio de cuidados para não machucar ninguém! Até que ele durou muito no jogo e quase no final alguém estourou sua bola (no bom sentido, tá gente? rsrsrs) e ele perdeu.

Mas o ponto máximo dessa comemoração foi quando pela primeira vez na minha vida vi meu filho participar e se envolver por completo na última apresentação da noite. Os alunos ensairam uma coreografia (não vou me lembrar da música agora) e antes de se apresentarem deram para as mães a metade de um coração feito em papel cartão colorido. Assim que o show começou, eles dançaram, apontando para suas mães em momentos-chave da canção dedicando a elas todo o seu amor, oferecendo aqueles versos para a pessoa que mais importava para eles naquele instante… em seguida, todos levantaram suas blusas e a outra metade do coração estava colada neles próprios. Mãe, você é a parte que me completa!!!

Choreiiiiiiiiiii, mas eu choreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii igual a criança. Nem posso lembrar senão choro outra vez! Natan sempre foi muito envergonhado para fazer isso e eu ficava a ver navios em todas as festas do colégio, pois ele não se envolvia mesmo. Hoje foi diferente!

Depois de tudo, ainda ganhei um presente que ele decorou. Uma sacola retornável (as famosas Ecobags) cheia de borboletas e botõezinhos. Uma fofura! Foi uma tarde maravilhosa.

Já dentro do carro ele me perguntou se eu estava chorando na hora da apresentação. Como não, meu filho? Eu amei tanto que nem tenho palavras para descrever.

Aliás, estou numa fase muito sensível, muito emotiva, muito delicada. Mas isso, eu conto depois!

Beijos grandes e bom final de semana!

Anúncios

Read Full Post »

>

Como eu já havia previsto e programado, o reveillon foi bem simples, repleto de boa comida, de companhia dos familiares… A nossa mesa ficou tão repleta de guloseimas que foi difícil fotografar, ainda mais devido a luminosidade deficiente.
Passamos o dia 31 preparando a ceia, no tradicional ritual de pré reveillon. Bacalhau não pode faltar, assim como as famosas rabanadas e sobremesas, arroz à grega, peru, tender defumado, um pernil imenso feito à lenha (ficou delicioso), muitas frutas, pudins, manjas, musses, panetone, saladas… Com certeza engordei uns 10 kg nesses feriados… rs.
Após uns 5 anos passando a virada do ano longe, esse ano decidimos permanecer em família mesmo. E, apesar de calmo, sem muita agitação, foi muito bom! Conseguimos descansar bastante e voltamos para a casa. Nosso filho ainda ficou por lá para aproveitar as férias com os amiguinhos, mas minhas férias estão terminando e eu preciso ajeitar tudo para começar verdadeiramente 2010 nessa semana que logo vai chegar.
Essa loiríssima da foto é a minha irmã, grávida de 3 meses. Mês que vem saberemos o sexo do bebê e estou bem ansiosa por isso, já que quero preparar algumas coisinhas para o enxoval do(a) novo(a) sobrinho(a). Na outra foto, a cadela Julia, que só se deixou clicar uma vez (estava super assustada com os fogos!).
Uma coisa que me deixou um pouco decepcionada este ano foi o fato de não termos tido tantos fogos de artifício. Adoro fotografar isso! Mas as árvores da casa da minha mãe nos impediram bastante de ver o espetáculo e além disso, eles estavam tão longe que foi bastante difícil conseguir fotos.
Após a meia-noite fomos visitar uns amigos e, em seguida, voltamos para a casa. Todos já estavam dormindo e eu e maridex ficamos sozinhos na varanda tomando uma única cervejinha para brindar a passagem do ano. Tudo bem simples mas repleto de amor e carinho, assim como eu programei que seria. Estamos super otimistas e temos certeza que 2010 será um ano de muitos projetos realizados, assim como foi o ano que terminou.

Read Full Post »

>Mais natal…

>

Mais algumas cenas do nosso natal em família. Não tem fotos de todo mundo, mas…

Read Full Post »

>

Viajamos na madrugada do dia 24 e chegamos junto com o amanhecer. Desde 2008 eu não pisava lá e desde a época de criança muita coisa mudou, a começar pela casa da minha tia que, conforme o tempo passa, ganha novos cômodos.
Paraty é uma delícia. Um lugar que sempre estará vivo na minha memória e que, havendo oportunidade, vou visitar. Essa vila de pescadores foi cenário de inúmeras férias de verão junto com a família, desde quando eu tinha uns 5 anos de idade.
Passa o feriado de Natal lá, foi realmente mágico. Teve um gostinho nostálgico com cheirinho de maresia. Ao chegar, com o dia amanhecendo, e ao começarmos a arrumar as bagagens na suite do andar superior da casa, da varanda, uma borboletinha veio nos visitar.
O cais continua o mesmo… Barquinhos dos pescadores locais que também servem para levar os turistas para as ilhas ao redor. Eu estava louca para alugar um e passear, mas acabou não sendo possível dessa vez.
Fiquei com a lembrança de navegar por ali com meus tios, ou no caiaque alugado na época da adolescência.
Pela segunda vez, meu filho tem a oportunidade de visitar o local. Nem preciso dizer que ele também se apaixonou… Quem não se apaixonaria? Águas rasas, mansas, limpinhas… solzinho gostoso e muita brincadeira.
Por mais que o tempo passe e as coisas evoluam, sinto como se esta pequena vila estivesse caminhando a passos lentos. Não mudou tanto assim, apesar de ganhar novas construções, restaurantes e pousadas. Reconheci alguns moradores desde a época da minha infância, mas provavelmente não fui reconhecida, afinal a gente cresce e muda um pouco.
Neste dias, a maré não estava tão cheia… e eu nunca vi esse rio tão sinuoso. Achei belíssimas as suas curvas e a forma como ele desembocava no mar. Em épocas de maré bem cheia, este rio fica tão fundo que, para atravessá-lo é preciso nadar. Eu adorava quando estava do outro lado da praia e tinha que mergulhar por ele para voltar para casa. Era uma delícia e, como criança, eu achava uma tremenda aventura ter que fazer isso.
Este lugar é perfeito para pessoas de qualquer idade. Amantes do sossego, da vida simples, das belezas naturais… Quem gosta de muita agitação certamente não consegue ficar lá por muito tempo. Mas é ideal para estar com a família, deixar as crianças soltas sem se preocupar… Ideal para não pensar em nada e simplesmente SER. O tempo parece passar devagar e tem momentos que dá até para pensar que o tempo parou.
Descanso é a palavra-chave desse vilarejo… é inevitável o encontro com o nosso interior.
Meu natal teve gostinho de férias, como se eu tivesse voltado no tempo e parado lá pelos verões dos anos 90. Não dá para explicar a paz, a harmonia, a comunhão…
Largar tudo por um mergulho…
Construir castelos de areia…
Ter fé que tudo ficará cada dia melhor…
Admirar as belezas simples e nunca deixar de olhar ao redor… pois há sempre um belo cenário a ser descoberto.
Conhecer o ofício de muita gente, que sustenta sua família simplesmente navegando… E vivendo uma aventura nova a cada dia… menino do rio… menino do mar…
Perceber como a natureza é tão perfeita que chega a emocionar…
Saber que a natureza é sábia e nos ensina a nadar desde cedo… Alguém que já é muito amado está vindo por aí… no ventre da minha irmã.
Experimentar o doce e o salgado…
Caminhar descalço…
Contemplar…
E ser testemunha da despedida do dia… Comprovar que existem sim, noites com sol.
Essas foram algumas cenas do natal da minha família. Infelizmente não caberiam todas as fotos, mas selecionei alguns momentos bacanas. A nossa ceia foi muito legal também. Todas as comidinhas tradicionais deliciosas (me acabei! rs) e Papai Noel compareceu com muitos presentes para as crianças. Um dos momentos mais emocionantes foi ver a alegria deles quando viram o grande saco vermelho repleto de caixas coloridas. Natan ficou surpreso, Pedro começou a gritar e a Duda chorava copiosamente de emoção. E nós, adultos, choramos feito crianças… Realmente foi muito emocionante!

No domingo de madrugada, voltei para casa com o meu marido e o pessoal decidiu vir de manhã cedo. Desde então, estamos descansando para o Reveillon que, este ano, promete ser simples e apenas com a família. Tem coisas melhor?!

Espero que todos tenham curtido muito esse feriado, cada um do seu jeito, mas que tenha valido a pena cada minuto.


Beijos grandes e volto depois!

Read Full Post »

>

Noite de sábado, dia 19, festa de natal da academia.
As festas da Aquática sempre são ótimas e cheias de sorrisos. Primeiro, pelo fato de podermos reunir todos os amigos e confraternizar; segundo, porque é tudo tão organizado e caprichado!
Lu, eu, Leozinho, Ivy e Carol.
Eu tascando uma beijoca na Ivy, e o Fabio fazendo graça atrás (ele sempre faz isso! rs).
Leozinho, Lu, eu, Ivy e Carol.
Eu, Ivy…e os nossos cabelos encaracolados…
Eu e Fabio.
Cátia e o Noel. Esse Noel eu fiz para presentear a academia no ano de 2006 e ele está conservadinho até hoje! Desde então, sempre é o protagonista da decoração natalina.

Read Full Post »

>Natal Celta!

>

Como bruxinha boa que me prezo, após a minha coletânea de posts interessantes sobre natal, falarei eu, sobre o natal Celta.

Existe um ritual celta para se armar a famosa árvore de natal. O natal é uma festa cristã mas que coincide com o solstício, compreendendo alguns cultos solares que provêm de ritos persas de adoração da luz divina. Por ser uma data religiosa, é tempo de orações, agradecimentos e desejos que movem muitas energias e são especiais para todo o tipo de culto.

Segundo a tradição celta, o motivo para a escolha do pinheiro como árvore de natal é a seguinte:

Os celtas caminhavam em grupos pelos sulcos da terra, buscando o último pinheiro, que geralmente era o mais alto que encontravam, sabendo que habitava nele um grande espírito protetor, que era na verdade um gnomo. Percorriam o longo caminho carregados de fé e esperança em seus desejos que, ao chegarem até a árvore sagrada, atavam faixas vermelhas onde escreviam seus pedidos para o natal. Eles acreditavam que o espírito protetor da árvore (gnomo) os concederia.

Os celtas tinham conhecimento da sabedoria da natureza (era sábia e também escutava), por isso colocavam as faixas e as deixavam até que caíssem sozinhas.

Até!!!

Read Full Post »

>

Sábado foi a festinha de aniversário do Pedro, meu sobrinho e afilhado. Dessa vez, a comemoração foi só para a família e amigos mais próximos. Ele curtiu de montão! Com certeza aproveitou muito mais do que nas festinhas anteriores, pois já é um rapazinho de 3 aninhos… rs.
Esta foto foi durante a arrumação da festa. Ele está com os presentinhos que eu fiz para ele.
Fazendo arte! rs. Tascou o dedão no bolo.. rsrs..

A mesinha do Ben10, seu desenho predileto.
Correndo para brincar na cama elástica antes dos convidados chegarem. Até eu pulei nisso!!! kkkk
 
 O bolo.
Adoro esses docinhos de festa… brigadeiro e olho de sogra!
 
A dinda (eu) e o dindo (Sérgio).
Fazendo a pose do Ben10! rsrs… é uma figurinha!

Read Full Post »

Older Posts »